YOGA PARA ALINHAMENTO ESTRUTURAL

CONCEITO

AULAS

ALINHAMENTO DA COLUNA EM UTKATÁSANA

POSTURA RESTAURATIVA PARA EVITAR CIFOSE TORÁCICA

POSIÇÃO DO QUADRIL EM VIRABHADRÁSANA II


                                                             

Nas aulas de Yoga e Alinhamento priorizamos desenvolver harmonia estrutural no corpo. A estrutura de um corpo é a sua maneira de se organizar, isto é, a sua postura.

Entender a estrutura de um corpo é entender como as suas partes se posicionam umas em relação às outras. A estrutura de um corpo está diretamente relacionada com a sua funcionalidade e por isso é tão importante.

Sem consciência de padrões pessoais e de como aplicar princípios estruturais básicos, praticar yoga pode reforçar desequilíbrios existentes. Se considerarmos os ásanas como “formas”, percebemos que cada corpo realiza tais “formas” da maneira como já é habituado a se organizar.

A postura Tadásana é um excelente ponto de partida para notarmos padrões corporais, tais como: apoio proeminente nas laterais externas ou internas dos pés, peso do corpo tendendo para um dos lados, joelhos varos ou valgos, rotação no quadril, assimetria nos ombros, cabeça projetada para frente e assim por diante. Esses padrões notados em Tadásana são levados para os demais ásanas, que são realizados reforçando os desequilíbrios existentes. Manter o próprio padrão nos diversos ásanas será sempre a primeira opção de todo corpo, pois é a opção automática, a qual o corpo está habituado. Dessa maneira, em vez de modificar nossos padrões, estes são reforçados.

                                                       

Exemplos de desequilíbrios posturais que podem ser notados em Tadásana 

É possível, contudo, utilizar os ásanas para equilibrar estruturalmente o corpo, para isto é preciso uma atenção especial. Primeiramente é preciso consciência corporal, perceber como o próprio corpo se organiza, quais são as regiões tensas, as regiões fracas, os desequilíbrios. Então é preciso mostrar ao corpo novas formas de se organizar. Por exemplo, uma pessoa com pés planos (chatos) provavelmente apresentará este padrão reforçado nas diversas posturas de equilíbrio. Mas esta pessoa não precisa perpetuar indefinidamente este padrão, ela pode trabalhar para modificá-lo, pode aprender a acionar a musculatura de sustentação do arco interno dos pés. As posturas de equilíbrio se tornarão em princípio mais desafiantes para esta pessoa, pois a sua musculatura será requisitada a operar de maneira diversa à qual está habituada, porém é somente desta forma que esta pessoa desenvolverá um padrão estrutural mais funcional em seus pés, caso contrário estará apenas reforçando o padrão existente.

   

Pés planos: um dos desequilíbrios posturais trabalhado nas aulas de Yoga e Alinhamento

Quando temos como meta aprimorar a estrutura e funcionalidade corporal, os ásanas considerados simples são os mais indicados, pois estes ásanas permitem que tenhamos um maior controle de nosso alinhamento e de quais músculos estamos acionando para efetuar a postura. Em ásanas complexos, dificilmente conseguiremos acionar a nossa musculatura de maneira diversa da qual estamos habituados. Quando trabalhamos com alinhamento da estrutura corporal, os ásanas simples revelam toda a sua complexidade e, por isso, trazer consciência para estes ásanas é um dos principais objetivos das aulas de Yoga e Alinhamento.

                                   

Posturas simples como o Utkatásana são prioridade nas aulas de Yoga e Alinhamento, pois permitem trabalhar flexibilidade e fortalecimento com alinhamento consciente 

Além da prioridade na execução consciente de ásanas simples, acreditamos que a utilização de alguns acessórios podem auxiliar os corpos no desenvolvimento de suas potencialidades. O uso de blocos, faixas, mantas, entre outros acessórios, assim como o uso da parede como apoio, podem contribuir tanto para a tomada de consciência quanto para o alinhamento corporal.

 

Os acessórios são nossos amigos: aqui o bloco auxilia na conscientização do movimento de elevação de braços. O que acontece com a sua cintura escapular quando você eleva os braços?

Há que se notar algo: para corrigirmos desequilíbrios estruturais, tão  importante quanto o fortalecimento de certos músculos adormecidos, é o relaxamento de outros músculos, que estão trabalhando em excesso. Desequilíbrios estruturais se ancoram em desequilíbrios na musculatura mais profunda do corpo, como por exemplo os músculos espinhais, o músculo psoas, os músculos do assoalho pélvico e o diafragma. É fundamental relaxarmos a musculatura superficial, na maioria das vezes excessivamente ativa, para darmos oportunidade para a musculatura profunda se manifestar. Por esse motivo, nas aulas de Yoga e Alinhamento, dedicamos um tempo especial para as automassagens, para os relaxamentos com bolas de borracha e para a realização de posturas restaurativas, muitas vezes utilizando acessórios como os almofadões.

                          

Posturas restaurativas são parte importante das aulas

As aulas de Yoga e Alinhamento são indicadas para todas as pessoas. Todos podem se beneficiar de uma maior consciência corporal. Todos nós apresentamos certas tendências em nossa constituição. Há locais em nosso corpo nos quais somos tensos ou fracos, em outros locais apresentamos leves torções ou desequilíbrios. Em uma situação ideal cada músculo realizaria o seu trabalho, porém na realidade o que ocorre é que alguns de nossos músculos trabalham em excesso, enquanto outros trabalham pouco. Nas aulas de Yoga e Alinhamento buscamos encontrar o equilíbrio das tensões do corpo.

É fundamental ressaltar que não se trata de atingir uma estrutura perfeita, mas de reconhecer a própria estrutura e procurar desenvolver nela o seu melhor potencial. O que está disponível para o meu corpo? O que pode ser desenvolvido? Não se trata de se mover na direção de um ideal aleatório, mas na direção do seu próprio ideal.